Todos os posts em: laranja

somos todos laranja

não ao estado mínimo de direitos

Nossos direitos nos foram negados por tanto tempo que as vezes tenho a impressão que nós estamos nos contentamos com pouco. Pouco avanço pra muita dívida. Não ao estado de mínimo de participação Não ao estado mínimo de fala Não ao estado mínimo de planejamento Não ao estado mínimo de questionar as burocracias Não ao estado mínimo de radicalidade Eu sou pela máxima de direitos. E por falar em direito, não sou advogada e não sei de outros significados que o termo estado mínimo possa ter, então conto com a generosidade de quem me lê, que me ouça pelo que eu digo e não pelo que está escrito na cartilha que eu desconheço. Não ao estado mínimo de paciência para ensinar e partilhar. não sou meia, sou parte e sou todo. Anúncios

a cidade que eu quero

A cidade que eu quero tem urgências que não são as minhas A cidade que eu quero escuta e constrói junto A cidade que eu quero não tem medo errar, mete as caras e radicaliza A cidade que eu quero olha pro lado e não pra cima. A cidade que eu quero não negocia com PM o trancamento de rua – pois os opressores não negociam a violência. A cidade que eu quero, enfrenta. A cidade que eu quero não negocia privilégio, denuncia. A cidade que eu quero não recebe favores, recusa. A cidade que eu quero não negocia direitos, exige. A cidade que eu quero não recebe convite pra festa popular, ocupa. A cidade que eu quero, ouve A cidade que eu quero, fala A cidade que eu quero não decepciona A cidade que eu quero é a cidade que queremos.

anotações do café da cida

A de blusa amarela presta contas, enquanto antônia não quer mais votar no menos pior, quer votar na melhor. elisa quer desmitificar a política e as candidatas. willian vai estar sempre junto assim como a claudia que é amiga desde 2011 uma eterna admiradora. gladson é seu eleitor pois te conhece na cozinha da casa. rick faz um cartum que diz que precisamos fortalecer as candidatas da cultura. natan admira as pessoas do palco enquanto robson tem certeza que cida não vai falar só de cultura. andeira fala da prisão e de gente que brilha. gustavo é resistente e não é só pela cultura mas, com ela, que queremos andar juntas. célio é com os jovens que vamos fazer o futuro agora. gigi é atriz e só. bruna tá no circo e querendo saber mais. leo  chegando golpeado, com a cida se sente um pré candidato. marcelo está feliz, estamos vivendo um momento especial é mais que uma candidatura é um movimento importante e feliz. e teve tanta gente gente. A transversalidade da cultura não …

Tá com medo, vai com medo mesmo. Entre amigos eu sei que posso discordar.

Fui pra rua ontem? Já estava lá! Tive medo? Tive medo. Escolhi roupa pra sair de casa? Escolhi. Não podia ser vermelho, verde -amarelo, preto …. Encontrei muitos amigos na mesma situação e com medo? Encontrei. Carreguei bandeiras do tarifa zero, resiste izidora, legalização do aborto, fora lacerda e fora Pimentel? Carreguei. (pra quem não sabe estes movimentos também são contra a corrupção) Opa mas Pimentel não é do PT? A é cim! Mas quando estamos em lugar de diversidade podemos falar! Recusei adesivo do PT? Recusei e não fui hostilizada por isso. Recusei bandeira do PT? Recusei e não fui hostilizada por isso. Polícia ficou de boa? Ficou. Assim como no dia 17 PM ficou de boa, fechou o transito quando precisou, não ficou pressionado a manifestação (até onde eu vi, foi a primeira vez que vi tanta gente na rua sem embate com a PM) Gritei não vai ter golpe? Gritei, mesmo achando que o golpe já foi dado (te todos os lados) Gritei Fora Pimentel? Gritei. Gritei FORA LACERDA? Gritamos! bateria e manifestantes de …

Posição política: Das quebradas

Hoje quero fazer jus ao nome: rede social: então vamos conversar em rede. Hoje quero falar com os meus 596 amigos do facebook (esse número vai cair depois da publicação – mas tô de boa) e aos meus não sei quantos seguidores aqui do blog. Amigos sociais, vamos lá: Amigos, vocês que acham que os funcionários atingidos pela Lei 100, deveriam estudar para passar no concurso, e acham que eles são aquele tipo de funcionário que só que se dar bem com o famoso jeitinho brasileiro e tal? Você sabia que muitos destes funcionários (eu disse muitos e não todos), já fizeram concursos públicos e participaram de processos administrativos legalizados, com publicações no diário oficial e tudo que tem direito, e que mesmo muitos que passaram em concursos ainda não foram empossados. Você sabe que a briga é pela manutenção da lei que determina que quem entrou sem concurso saia, mas que quem fez concurso seja chamado (estando ou não na Lei 100) e que os direitos legais sejam mantidos, e que o novo concurso …

Hoje eu choro de perto pelo Kadu.

Sabe aqueles dias que você lê uma notícia e usa da empatia, para se colocar no lugar dos atingidos pela lama da Vale e entender seu sofrimento; Sabe aqueles dias que você lê uma notícia sobre os atentados em Paris, e se coloca no lugar deles para entender o seu sofrimento. Sabe aqueles dias que você lê uma notícia sobre os ataques a civis na Síria, e se coloca no lugar deles para entender o seu sofrimento. Sabe aqueles dias que você lê uma notícia sobre as violações sofrida pelas Índios, e se coloca no lugar deles para entender o seu sofrimento. Sabe? Pois hoje não foi um dia desses. Hoje não precisei me colocar no lugar de ninguém para entender o sofrimento. Hoje o sofrimento é tão meu, é tão perto que não consigo me imaginar em outro lugar, a não ser no lugar do luto. Hoje eu choro de perto por Kadu, eu choro com Izidora. Eu choro.

Agora quem paga a conta? Samarco?

Agora quem paga a conta? 1 – as famílias que perderam tudo começam pagando com a perda dos seus bens e familiares. 2 – Os parentes e e amigos que não vão deixar de ajudar os seus; 3 – todos os moradores da cidade e das cidades vizinhas que estão sofrendo juntos as dores, vão pagar com auxílios, ajudas, doações, serviços; 4 – todos os voluntários que vão doar seu tempo e serviços; 5 – pessoas do estado e de todo o Brasil que vão vão mandar dinheiro e doações; 6 – o ambiente inteiro vai pagar com o impacto ambiental que isso vai causar nas terras e rios atingido; 7 – O Rio Doce, outros rios e coregos vão pagar com a perda da sua qualidade já debilitada, com a morte dos peixes, com a impossibilidade de irrigar as lavouras e abastecer as cidades; 8 – a prefeitura que vai ceder profissionais, espaços para organização do material, transporte e toda infraestrutura que for possível. Até aqui, só a população, o ambiente e dinheiro público …

Que as igrejas e as famílias continuem com suas doutrinas, mas que o livre arbítrio seja livre.

As mulheres não fariam aborto se não tivesse sido abusadas, As mulheres não fariam aborto se seus companheiros, namorados, maridos não as abandonassem com os filhos para criar, As mulheres não fariam aborto se a sociedade não olhasse com desprezo para uma mãe “solteira” As mulheres não fariam aborto se elas não quisessem, mas elas querem. Claro que quem defende o aborto já nasceu, pois as milhares de mulheres que morrem nas clínicas ou em procedimentos clandestinos já não estão aqui para pedir. E aqueles que acham que as mulheres devem primeiro ir a polícia para depois ter o atendimento médico: vocês já entraram numa delegacia – mesmo as ditas de apoio a mulher, e sabem o tempo que uma pessoa demora para ser atendida? Vocês sabem o procedimento para se tomar a pílula do dia seguintes, em quantas horas após o ato ela deve ver tomada para ser seguro para a mulher? Vocês sabem como é o procedimento para se tomar o coquetel anti HIV? Vocês sabem que muitas mulheres que sofrem abuso são …

Não privatize a cidade, faça uma boa gestão do que é público.

Não posso afirmar que Cuba tenha serviços melhores que daqui. Já fui pra Cuba e sei que lá tem tantas contradições como aqui. E antes de mais nada que fique claro: não sou a favor de nenhum tipo de ditadura, seja política, econômica ou religiosa, etc. Então vamos falar de Brasil e vamos falar de direitos. Com relação a saúde posso falar da minha experiência pessoal. Uma pessoa da minha família teve um câncer muito difícil e mesmo tendo plano de saúde foi encaminhada para o Hospital das Clínicas pois lá é referência nestes casos e me parece que em leucemia também. Fez um tratamento longo e difícil e está bem. Agradeço ao SUS. Não sei bem, mas me parece que a Santa Casa e o João XXIII têm especialidades de referência em queimados e traumas assim como o serviço de atendimento a acidentes feitos pelo SAMU, que é SUS também. Quanto a educação, lembro de ver as escolas públicas como referência em educação básica e segundo grau sim. Temos na área de pesquisa algumas …

vai ter VIRADA, vai sim.

Vai ter Virada, vai sim! Mas que nenhum palco se ilumine sem as bandeiras do Resiste Isidora, Que nenhum grupo faça sua apresentação sem a rima com TARIFA ZERO 3,40 é roubo! Que nenhum som termine sem lembrar do Barraqueiros do Mineirão, Que nenhum teatro se abra sem lembrar dos gritos para não fechar outros. Que nenhum show aconteça sem levantar a voz para os artistas de rua. Que nenhum espaço se abra sem lembrar dos espaços abertos, viadutos, praças que devem ser de livre acesso ao público e aos artistas, Que nenhum cachê seja recebido sem uma forte discussão sobre as políticas públicas da cultura em BH, Que nenhuma foto seja registrada sem a marca com indignação com os desmandos dessa prefeitura na educação e na saúde. Que nenhuma propaganda seja feita sem lembrar dos prejuízos que o MOVE está causando para a população, Que nenhum evento na Praia da Estação se esqueça que as fontes estão desligadas. Que nenhuma intervenção urbana aconteça sem que seja lembrado que os rios são vida e merecem …