laranja
Deixe um comentário

será que os dias de exceção vão acabar depois da COPA?

quando está tudo claro, não tem dúvida

quando está claro, não precisa escolha

quando está tudo claro, não tem dúvida

quando está tudo claro, não tem medo

quando está tudo claro, não tem culpa

mas quando chega a noite,

e só uma parede te distancia do grito,

chega a dúvida,

de noite com o telefone na mão e o numero na cabeça 190.

mas é noite e me falta coragem.

alguém precisa de ajuda

é agressão verbal,

é agressão verbal,

é agressão verbal,

é um estrondo

.

.

.

um silêncio pesado, impaciente e duvidoso que desperta num grito de dor.

movimentos estranhos e o telefone na mão,

sem coragem

 

amanheceu o dia, mas agora é diferente, esta claro mas tenho dúvida e tenho medo que os dias não voltem a ser claros.

 

será que os dias de exceção vão acabar depois da copa?

será que depois que a *fifa* for embora eu vou poder me  manifestar?

será que na época das eleições eu vou poder me expressar?

será que a guerra na rua e na mídia vai parar?

 

dentre tantas vou falar dos cachorros,

eu não tive medo do cães da pm (pastor alemão) que estavam avançando nas pessoas na praça 7,

pois eu sei que esses não são adestrados para matar, são adestrados para imobilizar.

se um bicho daquele me ataca, vai me morder claro,

mas vai me imobilizar até a chegada de um policial – aí sim eu tenho que me preocupar de verdade.

esses bichos são adestrados e não atacam sem comando,

o que estava acontecendo na praça sete era que eles estavam sendo comandados para serem agressivos com as pessoas,

com qualquer pessoa.  isso não me protege, isso me agride.

quem puder ler nas entre linhas fique a vontade, vou deixar espaço duplo pra facilitar.

 

dentre outras vou falar de coisas

quando é dia eu escolho ir pra rua sem bandeira de partido

mas na rua o espaço é livre e o outro escolheu levar

como é dia, eu escolho não confrontar, meu embate é outro.

 

quando é dia eu escolho ir pra rua de boa,

sem enfrentamento

mas na rua o espaço é livre e eu escolho proteger quem está mais esquentado

 

quando é dia eu escolho ir pra rua

mas não quero ser filmado e não quero que filmem ninguém com a intenção de criminalizar ou imputar lideranças que não existem

mas na rua o espaço é livre então eu entro de costas na frente das câmeras e cada um que faça a sua ação.

 

quando é dia e eu escolho voltar,

mas como a rua é a casa de todos encontro muitos indo,

meu abraço forte e alegria por ver quem leva flores!

violação de direitos, intimidação, tortura isso é crime.

cobrar 5 e tanto pelo MOVE é roubo

vou pedir ajuda pra quem, pra pm?

fomos para a praça da estação, única rota disponível pela pm (dizem uns), mas fomos dignamente.

e devemos voltar,

isso é um chamado para a assembléia popular horizontal que vai acontecer hoje dia 15 de junho de 2014, as 15h na praça da estação em belo horizonte

esse é um chamado para aqueles que tem as mesmas perguntas e quem sabe os que tenham algumas respostas.

evento >


 

será que os dias de exceção vão acabar depois da *copa*?, será que depois que a *fifa* for embora eu vou poder me  manifestar?

será que na época das eleições eu vou poder me expressar? será que a guerra na rua e na mídia vai parar?


906576_10152464998834780_800177027603200239_o

foto> priscila musa.

Anúncios
Este post foi publicado em: laranja

por

andeira que sou ando. ando, escrevo, leio e curto a estrada. de pés descalços vou seguindo a vida, abrindo a janela quando chove e com uma mala sempre pronta pra seguir. Partir é parte do caminho e chegada nem sempre o fim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s