De manhã, ao receber a notícia da morte de um amigo,

fiquei procurando palavras para um amigo que perdeu um amigo,

para um mãe que perdeu um filho,

para um irmão que perdeu um irmão

para um jovem de pouco mais de vinte, que palavras usar para falar de sua morte.

passo o dia pensando em como seria mais obvio se tivéssemos um tempo para morrer,

chego a conclusão de deveríamos morrer velhos, assim os que ficam sofreriam menos.

com essa certeza volto pra casa no fim do dia e recebo a notícia de outro colega que havia morrido. Este com pouco mais de cinquenta anos.

e passo o inicio da noite escolhendo palavras para uma esposa que perde o esposo,

uma filha que perde o pai,

um amigo que perde um amigo,

do irmão que perde o irmão,

e as histórias se misturam.

e as certezas da manhã, se esvaem na escolha de palavras.

e outras certezas chegam,

tenho agora a certeza que não estamos preparados para falar da morte, mas espero que estejamos preparados para falar da vida.

Author

andeira que sou ando, escrevo, leio e curto a estrada. de de pés descalços vou seguindo a vida, abrindo a janela quando chove e com uma mala sempre pronta pra seguir. partir é parte do caminho e chegada nem sempre o fim! andeira costa

Write A Comment