Dia 14 de abril - Chegada em Havana - andeira

Primeira impressão …

um frio na barriga.
na aterrisagem todo mundo bate palmas para a chegada, mico turista muita bem aceito! mas afinal é muito bom chegar depois de tanta espera!

Chego ao aerorporto as 0:20. Desembarque! cabine da imigração – ninguém pergunta nada, só conferem passapoarte, visto e faz uma foto! (que deve ter ficado com um cara de susto e sono)
ok, passado a imigração – mais uma fila, com umas pessoas preenchendo umas fichas …. acho que é para quem vai estudar ou morar lá, pelo que entendi tem que declara o valor que esta levando e onde vai morar.
Eu cheguei só me perguntaram quantos dias e se estava de férias, disse que sim e me mandaram segui sem preencher nada!.
Enfim na sala de bagagem, uma lentidão … saia uma mala por vez na esteira … acho que fiqui uns 30 minutos esperando

enfim em Cuba,
procurei pelo meu nome nas plaquinhas … poucas ….não vi ninguem.
Havia comprado o transfer da chegada
como não chegou ninguém – procurei a casa de Cambio que é bem na saída do desembarqu

… voltando esperei mais um pouco e nada do meu transfer aff….
nada,,,, então  liga o sevira e vai procurar seu rumo!!!

 INFOTOUR, anote esse nome ira precisar muito durante a viagem – e o mellhor o serviço funciona!.
Pedi a indição de uma agencia que pudesse fazer meu transfer, me indicaram uma no aerporto que ainda estava aberta. Havana tur, cheguei la expliquei minha situção, ela me pediu o voucher e disse que podia me levar ( parece que todas as agencias são uma só ….) 
Chegar a noite em Havana Velha, ruelas e pouca luz e alguns prédios literalmente caindo, achei que não ia sobreviver …. mas cheguei
Hotel Raquel – Havana
um luxo para uma caminhante! 

umas horas de sono e rua!
pela manhã fui  pernar próximo ao hotel,






gastos
20 CUC – Almoço em Paladar (comida em casa) ( 2 pessoas – 2 pratos e 2 sucos)
8 CUC – 2 Refrescos –
1,5 CUC – Agua 500 ml no hotel
10 CUC – 2 Livros de poesia usados Nicollas Guillén
3 CUC – Museu na Praça de Armas 
cotação CUC 1,48 Euro,

Author

andeira que sou ando, escrevo, leio e curto a estrada. de de pés descalços vou seguindo a vida, abrindo a janela quando chove e com uma mala sempre pronta pra seguir. partir é parte do caminho e chegada nem sempre o fim! andeira costa

Write A Comment